sábado, 6 de fevereiro de 2010

As dificuldades de aprendizagem e a Terapia da Fala

Actualmente fala-se muito de dificuldades de aprendizagem, em Portugal temos cerca de 5 a 10% dos alunos com dificuldades de aprendizagem específicas, o que representa cerca de 75000 alunos, dos quais 2/3 são rapazes!


Mas afinal o que se entende por dificuldades de aprendizagem? A definição não é fácil nem consensual mas, de acordo com National Joint Committeee on Learning Distabilities (1994), as dificuldades de aprendizagem:

• Manifestam-se por dificuldades na aquisição e uso da audição, fala, leitura, escrita, raciocínio ou habilidades matemáticas;

• São intrínsecas ao indivíduo, devem-se provavelmente a disfunções do sistema nervoso central e podem verificar-se ao longo da vida;

• Podem ocorrer juntamente com condições desvantajosas ou com influências extrínsecas, mas não são resultado dessas condições ou influências.

Importa ainda referir a distinção entre dificuldades de aprendizagem primárias e secundárias, mas essa fica para a semana! ;) Agora a pergunta que se coloca é qual o papel de um terapeuta da fala nas dificuldades de aprendizagem? Esta pergunta não tem uma resposta universal. Nem sempre o terapeuta da fala deverá intervir nestes casos mas se as dificuldades de aprendizagem afectarem a linguagem (ao nível da compreensão e expressão/oral e/ou da leitura e escrita) torna-se muito importante o apoio de terapia da fala não esquecendo que é imprescindível trabalhar em parceria com os outros profissionais: professores, psicólogos…

Nenhum comentário: