sábado, 27 de fevereiro de 2010

A minha primeira colaboração :)

Olá :p

Como esta é a primeira vez que posto aqui no blog acho que me devo apresentar... Tânia Costa, se tudo correr bem, futura médica (estou actualmente no 2º ano do curso de Medicina). A convite da Terapeuta da Fala Rita Costa sou colaboradora deste magnífico blog.

Subscrevo as palavras da Rita quando encara o exercício da sua profissão como uma viagem, também eu me sinto assim neste início do curso de Medicina. Acho que uma das melhores frases para descrever o porquê da nossa paixão pela área da Saúde se encontra num fantástico livro do Nuno Lobo Antunes, SINTO MUITO: "É um privilégio poder conhecer a humanidade no seu melhor, na Coragem, mas sobretudo, no Amor". A verdade é que estas são as duas características essenciais para superar um problema de saúde. E o nosso papel passa não só por dar esse Amor mas também chamar pela Coragem.

Não curamos doenças, damos o nosso melhor para curar Pessoas.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Dificuldades de aprendizagem: primárias e secundárias

Dificuldades de Aprendizagem Primárias:


• Não se identifica uma causa orgânica específica.

• Perturbações na aquisição da linguagem falada (receptiva e expressiva), linguagem escrita (receptiva e expressivas) e linguagem quantitativa.

• O potencial sensorial (relacionado com os sentidos), intelectual, motor e social são normais.

• As perturbações dependem de alterações mínimas, tão mínimas que não são detectadas pelos exames médicos (pediátricos, neurológicos, psiquiátricos…) ou psicológicos (clínicos, pedagógicos…).



Dificuldades de Aprendizagem Secundárias:

• Resultam de condições, desordens, limitações ou deficiências devidamente diagnosticadas (deficiências visual, auditiva, mental, motora, emocional ou privação cultural).

• Perturbações secundárias na aquisição da linguagem falada (receptiva e expressiva), linguagem escrita (receptiva e expressivas) e linguagem quantitativa.

• O potencial sensorial, intelectual, motor e social são diferentes da normalidade.

• As perturbações dependem de deficiências sensoriais, neurológicas, psíquicas ou ambientais (privação cultural, desvantagem sócio-económica, malnutrição, envolvimento afectivo, estimulação precoce…).


Espero que as diferenças se tenham tornado mais claras! ;)

sábado, 6 de fevereiro de 2010

As dificuldades de aprendizagem e a Terapia da Fala

Actualmente fala-se muito de dificuldades de aprendizagem, em Portugal temos cerca de 5 a 10% dos alunos com dificuldades de aprendizagem específicas, o que representa cerca de 75000 alunos, dos quais 2/3 são rapazes!


Mas afinal o que se entende por dificuldades de aprendizagem? A definição não é fácil nem consensual mas, de acordo com National Joint Committeee on Learning Distabilities (1994), as dificuldades de aprendizagem:

• Manifestam-se por dificuldades na aquisição e uso da audição, fala, leitura, escrita, raciocínio ou habilidades matemáticas;

• São intrínsecas ao indivíduo, devem-se provavelmente a disfunções do sistema nervoso central e podem verificar-se ao longo da vida;

• Podem ocorrer juntamente com condições desvantajosas ou com influências extrínsecas, mas não são resultado dessas condições ou influências.

Importa ainda referir a distinção entre dificuldades de aprendizagem primárias e secundárias, mas essa fica para a semana! ;) Agora a pergunta que se coloca é qual o papel de um terapeuta da fala nas dificuldades de aprendizagem? Esta pergunta não tem uma resposta universal. Nem sempre o terapeuta da fala deverá intervir nestes casos mas se as dificuldades de aprendizagem afectarem a linguagem (ao nível da compreensão e expressão/oral e/ou da leitura e escrita) torna-se muito importante o apoio de terapia da fala não esquecendo que é imprescindível trabalhar em parceria com os outros profissionais: professores, psicólogos…